quarta-feira, 25 de abril de 2012

”O luto é o mais profundo dos mares, um infinito tão perto do alcance de quem ama, mas não pode abraçar. Porque a morte se fez mais forte, e reduziu a cinzas tudo aquilo que você gostaria de levar para sempre nos braços.
    Só resta a —triste— chama das memórias, memórias que jamais se apagarão com o tempo, jamais morrerão junto com a carne.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário